sábado, 13 de novembro de 2010

Exageros à parte, explicarei os verdadeiros sentimentos.

Quer saber, eu não gosto dele tanto quanto parece. Todos acham que o amo incondicionalmente. Será que deixei transparecer demais com minhas ações  incontroladas? Será que exagerei demais em meus textos?
Não é tudo isso!
Pode parecer que estou tentando convencer os que acham, mas só quero esclarecer coisas que tomaram um rumo inesperado e até ridículo. Estou fazendo o papel de a coitadinha que se deixa ser pisoteada pelo seu amado. Exageros. Apenas isso. Minha vida NÃO depende dele. Eu não preciso dele para ser feliz. Nunca precisei de ninguém. Eu sei que ele não tem a obrigação de me fazer feliz. Eu nunca pedi isso. Nunca fiz questão. Já disse que é melhor assim. Não quero continuar com "essa utopia" porque não existe utopia alguma. Não quero que as coisas mudem. Tanto faz, na verdade. E não sofro isso tudo. Pelo amor de deus, são apenas textos. Apenas palavras lançadas. Não os verdadeiros sentimentos. Não nego gostar dele, mas não é isso tudo. Eu sou exagerada, todos sabem.
Mas, sinceramente, não preciso provar nada a ninguém. Dane-se o que pensam e se pensam o errado.

4 comentários:

O TIO SUKITA disse...

na maioria das vezes projetamos o que gostaríamos de estar sentindo nos textos. exageramos nossos sentimentos um pouco, criamos uma carga dramática maior (ou menor) que a realidade. o que nós sentimos de verdade não tem como botar no papel devido a complexidade. tentamos descrever sensações e sentimentos mas é como você disse: são apenas textos.

boa sorte no vestibular!

Lara Oliveira. disse...

Já aconteceu isso comigo, tenho a mesma mania de exagerar sentimentos e reações, e com isso alguns amigos imaginam que possa ser tudo esse extremo. Mas, como mesmo disse, textos são só textos. :)

katihobbit disse...

As vezes exageramos mesmo, mas o que seria da vida sem os exageros, as vezes perder o controle pode ser nossa maior sorte.

passe no meu:http://katihobbit.wordpress.com/

Geni Laís disse...

controlar as ações é uma dificuldade! você sabe o que se passa dentro de você, mas quem tá de fora.. só imagina. aí acabam pensando demais (e falando demais também). né? :T

Postar um comentário

 
↑Top